Mercado Livre

Quais produtos você pode vender no Mercado Livre, eu recomendo primeiro, iniciar com produtos que você gosta, que se identifica. Meu primeiro negócio lá no Mercado Livre foi com smartphones Blackberry, que usei por vários anos e tinha muita pratica com eles. Ou seja, se algum comprador tivesse alguma dúvida, eu saberia tirar em segundos (apesar que hoje em dia com o Google, não existe mais mistério sobre detalhes de produtos).

Procure identificar que tipo de produto você mais tem facilidade e interesse, esses produtos são o seu pontapé inicial. Vou tentar exemplificar melhor, se você trabalha com vestuário ou calçados, é uma boa opção começar vendendo este tipo de produtos, pois você vai ter bastante prática e autoridade para criar seu anúncio, responder as dúvidas dos compradores, escrever alguns guias no mercado livre, fazer vídeos, fotos etc.

Não comece em um mercado que você não domina, pois suas chances de fracassar são bem maiores.

Portanto para saber o que vender no Mercado Livre, você deve procurar dentro do mercado que você atua, isto sim é uma decisão mais acertada. Depois comece a diversificar. Por exemplo, se você for um fotógrafo, pode começar vendendo seus equipamentos usados, comprando outros e revendendo, importando algumas peças, lentes, baterias entre outros acessórios como tripés, iluminação…

Procure identificar algum fornecedor nacional, entre em contato, ofereça-se para vender na internet… você vai achar uma maneira de conseguir produtos para vender.

Divulgar e vender produtos pelas Redes Sociais

As redes sociais podem ser consideradas como o maior fenômeno da internet, milhares de pessoas (dentre elas seus possíveis compradores) estão conectadas interagindo diariamente sobre todos os assuntos, inclusive sobre os seus desejos de compra.

Para ter sucesso no mercado livre (que também pode ser considerado uma rede social, pois os compradores e vendedores conversam entre si, tiram dúvidas, interagem após as compras criam perfis que podem ser avaliados) e nas redes sociais, é preciso um pouco de estratégia e empenho.

Tudo bem, não é possível vender pelo youtube por exemplo, mas você pode criar um conteúdo sobre o produto que está vendendo e no seu vídeo direcionar o visitante a acessar seu site e aproveitar aquela super promoção e isto vale para todas as redes sociais que você participar.

Identifique onde seus potenciais compradores estão e que redes sociais participam, como interagem e o que procuram. Todas as redes sociais possuem ferramentas de busca onde você pode procurar por comentários ou conteúdo referente aos produtos que você vende.

Não dá para participar de todas as redes sociais, pois você teria que ter uma grande estrutura para atender e responder a tudo com eficiência, por isso, após identificar onde estão seus futuros clientes, crie contas exclusivas para o seu negócio em 3 ou 4 redes sociais.

No meu caso (vendo smartphones e acessórios), achei interessante participar de 3 redes sociais: YouTube, Facebook, e Twitter.

O Youtube é importantíssimo pois é o lugar onde posto os vídeos que vou divulgar meus produtos nas outras redes sociais, ou seja, ele é uma plataforma de hospedagem e divulgação da apresentação dos meus produtos.

O Facebook também serve para agregar conteúdo e direcionar os visitantes para meus anúncios ou minhas ofertas no blog, além é claro de me ajudar a posicionar o nome do meu negócio no Google.

O Twitter já tem um estilo mais rápido e dinâmico, eu costumo dar uma pesquisada sobre pessoas querendo comprar iphone por exemplo, eu simplesmente faço isso alguns minutos por dia e envio pelo menos 30 pessoas para meus anúncios diariamente.

Como mencionei, as redes sociais que utilizo não vendem o produto diretamente, mas facilitam a minha vida na hora de divulgar meus produtos e me fazem ficar mais próximo dos meus clientes, me tornando uma pessoa real por trás de um negócio on-line.

9 Dicas para trabalhar em casa e não perder a produtividade

Trabalhar com e-commerce tem seus desafios, um dos maiores é a organização do tempo e ambiente de trabalho. Assim como eu, muitos empreendedores on-line trabalham em casa, no chamado Home Office. Confira esta matéria publicada pelo Olhar Digital sobre o assunto:

Especialista ensina como, a partir de mudanças simples, os profissionais podem tirar os melhores resultados do home Office

Um número crescente de profissionais troca o ambiente do escritório pelo chamado home office (trabalho em casa). Os benefícios são muitos, entre eles, a possibilidade de fugir do trânsito, ter um horário mais flexível e conseguir passar mais tempo com a família. No entanto, Nellie Akalp, CEO da CorpNet.com – consultoria que ajuda pequenas empresas e empreendedores – alerta que essa modalidade exige cuidados, em especial, para garantir a produtividade dos profissionais.
Em artigo para o Mashable, Nellie dá nove dicas para os profissionais que trabalham em casa, com o intuito de ajudá-los a não perder a produtividade e, assim, só tirar os benefícios do home office:

Dica 1: Respeite seu tempo

“Quando você trabalha no escritório, a família e os amigos respeitam, naturalmente, seus horários. Mas quando você está trabalhando de casa, inevitalmente, receberá ligações [pessoais] às 11 horas da manhã ou terá de lidar com problemas cotidianos”, alerta a especialista. Segundo ela, para evitar que isso interfira na produtividade do trabalho, é importante estabelecer alguns limites e, principalmente, respeitar uma agenda de compromissos diários profissionais.

Dica 2: Imponha limites de tempo para tarefas específicas

Nellie destaca que, em casa, é fácil perder o foco e se distrair, em especial, se a tarefa for desafiadora ou chata. Quando o profissional percebe que isso está acontecendo, ela sugere que ele estabeleça que gastará apenas mais 15 minutos naquela atividade. “Saber que uma ação está chegando ao fim injeta uma nova energia ao projeto. Se não, mude para algo diferente e retorne quando você estiver mais disposto”, pontua.

Dica 3: Estabeleça bem os prazos

“Você fica ultra produtivo quando a tarefa tem um prazo apertado, mas pode levar horas para finalizar uma simples ação?”, questiona a CEO da Corpnet.com. Se a resposta a pergunta for ‘sim’, isso significa que o profissional trabalha melhor sob pressão e, portanto, precisa estabelecer prazos curtos para entrega de todas as suas atividades.

Dica 4: Desconecte-se por algumas horas

O mundo digital oferece uma série de distrações. Além das redes sociais, os e-mails e os sistemas de mensagens instantâneas acabam consumindo boa parte das horas diárias, sem que os profissionais percebam. Assim, Nellie sugere que as pessoas que trabalham de forma remota desliguem o telefone e todos os recursos de comunicação durante algumas horas para se dedicar exclusivamente ao trabalho.

Dica 5: Estabeleça uma área de trabalho

Quando se fala em home office, o ideal é ter em casa uma área dedicada ao ‘escritório’ e que, de preferência, tenha uma porta que possa ser fechada para evitar distrações. “Criar limites não só ajuda a ser mais produtivo no trabalho, mas também permite desligar-se durante as horas de lazer”, pontua.

Dica 6: Mude de ambiente

“Se você acha que um trabalho não está fluindo, mude de ambiente”, ressalta a especialista. “Vá trabalhar em uma cafeteria por uma hora ou faça um ‘brainstorm’ no parque”, acrescenta. Segundo ela, essa mudança de cenário favorece novas ideais e traz mais inspiração.

Dica 7: Faça uma auditoria de tempo

Para quem trabalha sem uma pressão por horários específicos, é importante saber como, exatamente, foi gasto o tempo de trabalho. Ao realizar uma auditoria de quantas horas foram gastas para cada atividade, o profissional consegue perceber como ele pode ser mais produtivo, ao fazer pequenos ajustes no cotidiano.
Segundo Nellie, soluções simples, como reduzir as idas diárias ao supermercado ou buscar novos formatos de comunicação com os clientes, podem fazer bastante diferença nas horas trabalhadas no final do mês.

Dica 8: Crie uma lista de tarefas

A CEO conta que o ideal é montar uma lista de tarefas que precisam ser entregues no dia, na semana e no mês. Assim, antes de começar a rotina de trabalho, o profissional pode checar suas obrigações e estabelecer os objetivos diários. “Tente manter sua lista o mais realista e organizada possível. Nada pode roubar mais sua motivação do que se deparar com tarefas ambiciosas e que são impossíveis de cumprir”, explica.

Dica 9: Controle as paradas de trabalho

Quando as pessoas trabalham em casa ou no escritório é praticamente impossível ficar focado no trabalho por horas a fio. As paradas são algo necessário. No entanto, quem atua em home office deve administrar esse tempo livre para evitar que ele prejudique a vida profissional e pessoal.
O segredo está em equilibrar o tempo necessário para entregar as tarefas profissionais com atividades que ajudem a repor energias, como passear com o cachorro, almoçar com um amigo, entre outras. “Você não só ficará mais feliz, como mais produtivo também”, conclui.

Fonte: Olhar Digital

Empreendedorismo no Mercado Livre

Matéria publicada pela revista Pequenas Empresas Grandes Negócios (PEGN)

Tornar-se um empreendedor no MercadoLivre tem lá seus segredos. Antes de mais nada, é bom estar preparado para ficar sob o fogo cruzado dos consumidores virtuais. Nesta reportagem, veteranos e iniciantes contam como acertaram a mão nesse que é um dos terrenos mais disputados — e democráticos — da internet
Por Wilson Gotardello Filho

NOSTALGIA

A empresa Presentes do Passado vendeu, em média, R$ 20 mil por mês em 2009. A meta para este ano é ampliar o catálogo de LPs e alcançar faturamento de R$ 500 mil.

O engenheiro de minas Jorge Manuel Diniz Dias, 54 anos, é especialista em implosões de grandes prédios. Entre os seus feitos está a implosão cinematográfica da penitenciária do Carandiru, e o malfadado Edifício Palace 2, no Rio de Janeiro. Mas foi bem longe dos explosivos que ele encontrou sua vocação como empreendedor. Desde o ano passado, ele diminuiu o ritmo de trabalho como profissional liberal para se dedicar à venda de LPs antigos na internet.

Seu respeitável acervo reúne hoje 500 mil discos de 12 polegadas, 400 mil compactos, 600 mil LPs, 20 mil discos de dez polegadas, 80 mil de 78 rotações e 2 mil jingles. Até o fim deste ano, sua meta é ter 450 mil discos cadastrados no site — atualmente são apenas 90 mil. Dedicado a fazer tudo dar muito certo, ele projeta vendas de R$ 500 mil neste ano, embora tenham ficado em um patamar de R$ 20 mil por mês em 2009.

Sua relação com produtos de época começou de maneira inusitada. Em 2001, depois de um malsucedido investimento em uma confecção feminina, ele passou a trocar as peças de roupa por livros antigos, que teriam como destino uma pousada recém-inaugurada em Ibiúna, interior de São Paulo. A ideia deu certo e logo ele estava aceitando também antiguidades e discos. Em pouco tempo, começava a tomar forma o acervo, que hoje está avaliado em R$ 3,9 milhões no MercadoLivre.

Para cadastrar 360 mil produtos em um ano, Dias vai contar com a ajuda de duas pessoas para fazer a avaliação dos discos, oito estagiários para a expedição e cadastros, duas pessoas para as vendas e outras duas no estoque. A relação com os consumidores surpreendeu o empresário no MercadoLivre. “É muito parecida com a da loja física, mas na internet. Exige muita conversa, um tête-à-tête praticamente igual ao que você teria pessoalmente.” Para dar certo no mercado virtual, Dias recomenda escolher a área de atuação com cautela. “No meu caso, encontrei mercadorias que seduzem os consumidores.”

JORGE MANUEL DINIZ DIAS
“É preciso saber escolher muito bem a mercadoria que você vai vender para tudo dar certo no MercadoLivre. A sua empresa tem de encontrar meios para seduzir o consumidor”

DEPOIMENTO DO CONSUMIDOR
“Na minha cidade não existem lojas que vendem discos compactos. Não uso e-mail para entrar em contato. Prefiro telefone” Claudemira Garcia Grigoleti, 61 anos, Tanabi – SP

O QUE ELE VENDE? LPs antigos

Leia a matéria na íntegra na Revista Pegn

Por onde começar no Mercado Livre?

Então você decidiu começar a vender no Mercado Livre, certo? Neste caso existem algumas coisas que você precisa saber antes de se jogar de cabeça no negócio:

O que vender?

Quando você pensar em quê você pode vender, existem algumas coisas a considerar. A mais importante delas é vender sempre o que você conhece. Se tentar vender algo que você simplesmente não sabe nada, você não vai conseguir escrever uma boa descrição, responder as perguntas que certamente virão ou até mesmo vendê-lo por um bom preço.

Agora mesmo você pode me dizer que não vem nada em sua mente, mas se você pensar sobre que tipo de coisas você costuma comprar ou quais os sites que você visita mais vezes, eu tenho certeza que vai descobrir algum tipo de interesse. Se tudo isso falhar, comente com seus amigos ou parentes, eles certamente vão dizer: “Oh, bem, porquê você não vende …”, você vai pensar na hora, porque não pensei nisso antes!

Além das coisas que você conhece o suficiente (artigos de pesca por exemplo, roupas, calçados, brinquedos, aparelhos eletrônicos, etc), considere os produtos que você consiga comprar com preço bom para em seguida revender. Leve em consideração também a questão da entrega e envio pelos correios ou transportadora, ou seja se são adequados para postagem. Comece com algo que você domina, que seja leve e pequeno o suficiente para que você possa enviar em uma pequena caixa, então você encontrou seu “nicho” de mercado para trabalhar.

Não se preocupe se você acha que o produto que você pretende vender no Mercado Livre tem pouca procura, não é assim na internet. Há um mercado para quase tudo no ML, mesmo coisas que venderiam apenas uma vez em um ano, se estivessem estocados em uma loja, na internet você se sairia bem melhor, em alguns casos até com mais êxito do que com produtos comuns!

Impostos e Assuntos Jurídicos

Quando você começar a vender bastante e ganhar dinheiro no Mercado Livre, esteja ciente de que você vai ter de começar a pagar impostos e legalizar sua situação. Não tem como justificar uma grande quantidade de dinheiro passando nas suas contas bancárias para a Receita Federal (lembre-se de que o funil do governo está cada vez mais apertado) ou até mesmo suas compras com cartão de crédito internacional. Portanto eu recomendo que assim que o seu negócio começar a prosperar, que você pense em abrir uma empresa e passe a fazer tudo como manda a lei, e evitar uma grande dor de cabeça no futuro.

Todos estes temas são abordados em profundidade no Curso Como Vender no Mercado Livre, além é claro de centenas de dicas de como ter sucesso no maior site de leilão da América Latina.

Como funciona o Mercado Pago?

Desde que comecei a vender no Mercado Livre utilizo a ferramenta Mercado Pago para processamento dos pagamentos, tanto para compras quanto para vendas. O MP (como é conhecido no meio) facilita muito a venda, pois permite que uma pessoa física, sem o menor embaraço de documentos e contratos com operadoras, possa vender com todos os cartões de crédito, boleto bancário, transferência On-line, etc.

Mercado Pago

Atualmente 80% das minhas vendas são feitas com cartão de crédito e parceladas em no mínimo 3 vezes. Logicamente o MercadoPago cobra uma pequena taxa do comprador, mas em contrapartida facilita o pagamento parcelado.

Não há limites para as vendas, você pode vender qualquer produto a qualquer preço!

Hoje em dia, quase todas as pessoas conectadas à internet ou possuem cartão de crédito ou conhecem alguem que o possui (o que viabiliza a venda dos produtos). Porisso o negócio de Vender no Mercado Livre se tornou tão promissor. Não há risco de calotes (pelo menos no quesito pagamento), pois ou o cliente deposita ou paga usando o Mercado Pago.

O Curso Como Vender no Mercado Livre foi desenvolvido para ensinar desde o vendedor mais básico do site até mesmo os Mercado Líderes Platinum, com truques e macetes de um grande vendedor do mundo real para vendedores do mercado virtual. Não pensem que foi fácil, muitas técnicas tiveram que ser testadas e retestadas várias vezes até que eu tivesse certeza que funcionam.

Cada parte de meus anúncios tem um porquê, seja de mostrar o produto, descrever, gerar credibilidade, passar confiança e deixar o comprador totalmente seguro para clicar no botão comprar e fazer um depósito na minha conta bancária sem nunca ter me visto antes. Isso não se constrói de um dia para outro, a sua credibilidade também será construída com tempo, mas a cada dia um tijolo está sendo assentado em seu negócio digital e em breve você terá um negócio sólido e seguro por muitos e muitos anos!

Clique aqui para adquirir os segredos do Mercado Livre!

___________________________________________________________________________

Clique aqui para saber como Importar da China!

__________________________________________________________________________

Publicidade

Comentários

Aprenda a transformar 0,03 BitCoins em 16 BitCoins

100% livre de spam.